abril 24, 2014

CARLOS GALHARDO (CATELLO CARLOS GUAGLIARDI)

                                     
                              
              

Filho de italianos, Pietro Guagliardi e Saveria Novelli, teve três irmãos. Dois nascidos na Itália, uma nascida no Rio de Janeiro.
Dois meses depois de seu nascimentio, a família mudou-se para São Paulo e logo após ao Rio de Janeiro.
Aos oito anos de idade, com o falecimento de sua mãe, o menino passa a viver com um parente no bairro do Estácio e aprende o ofício de alfaiate.
Aos quinze anos torna-se já um oficial, apesar de não gostar do ofício. Chega até a abandonar os estudos (completou o primário) para dedicar-se à profissão.
Passou por várias alfaiatarias e numa delas trabalhou com o barítono Salvador Grimaldi, com quem costumava ensaiar duetos de ópera.
Apesar de em casa e para amigos cantarolar cançonetas italianas e árias de ópera, sua carreira iniciou em uma festa na casa de um irmão, onde encontravam-se presentes personalidades como Mário ReisFrancisco AlvesLamartine BaboJonjoca e, ali, cantou para os convidados Deusa, de Freire Junior, canção do repertório de Francisco Alves. 
Aprovando-o, aconselharam-no a tentar o rádio. Foi então apresentado ao compositor Bororó e através deste conseguiu uma oportunidade na Rádio Educadora do Brasil onde cantou "Destino", de Nonô e Luís Iglesias. No dia seguinte foi procurado e convidado a fazer um teste na RCA Victor. Aprovado, passa a fazer parte do coro que acompanhava as gravações da gravadora.
Seu primeiro disco solo é lançado em 1933, com os frevos Você não gosta de mim, dos Irmãos Valença e Que é que há, de Nélson Ferreira.
Conhecendo o compositor Assis Valente, gravou muitas canções suas tais como Para onde irá o Brasil, É duro de se crer, Elogio da raça (em dueto com Carmen Miranda), Pra quem sabe dar valor e Boas festas, esta última seu primeiro grande sucesso.
Passou cantando por várias emissoras de rádio do Rio de Janeiro, tais como: Mayrink VeigaRádio ClubePhilipsSociedadeCruzeiro,CajutiTupiNacional e Mundial.
Em 1935, estréia como cantor romântico com a valsa-canção Cortina de Veludo, de Paulo Barbosa e Oswaldo Santiago e obtém grande sucesso.
Em sua carreira além de na RCA Victor, gravou também na ColumbiaOdeon e Continental. Foi o segundo cantor que mais gravou no Brasil, cerca de 570 músicas (só perdeu para Francisco Alves).
Além das canções carnavalescas, Galhardo foi quem mais cantou temas de datas festivas, a exemplo: Boas festasBoneca de Papai Noel (Ari Machado) e Lá no céu (Silvino Neto),
 Não mudou o Natal (Alcyr Pires Vermelho e Oswaldo Santiago) para o NatalBodas de prata (Mário Rossi e Roberto Martins) para a celebração de mesmo nome, Mãezinha querida (Getúlio Macedo e Lourival Faissal), Imagem de mãe (Othon Russo e José Nunes), Dia das mães (José Cenília e Lourival Faissal), Aniversário de mãezinha (Mário Biscardi e Newton Teixeira) e Mamãezinha (José Selma, Lourival Faissal e Maurício das Neves) para o Dia das MãesPapai do meu coração (Lindolfo Gayae Osvaldo dos Santos) para o Dia dos PaisTempo de criança (Ari Monteiro e Osvaldinho) para o Dia das CriançasSubindo, vai subindo(Osvaldo e Valfrido Siva), Olha lá um balão (Roberto Martins e Wilson Batista), Balão do amor (Armando Nunes e Geraldo Serafim) para as festas juninasValsa dos noivos (Sivan Castelo Neto e José Roberto Medeiros), Para os noivosBrinde aos noivosValsa dos padrinhos para noivos, Valsa dos namorados (Silvino Neto) para o Dia dos NamoradosQuarto centenário (J. M. Alves e Mário Zan) para o aniversário de São Paulo; Dentro da lua e 23 de abril (ambas de Ari Monteiro e Roberto Martins) para o dia de São Jorge; e a Canção do trabalhador (Ari Kerner) para o Dia do Trabalhador.
Participou dos seguintes filmes: Banana da terra, dirigido por J. Ruy (1938), Vamos cantar, de Leo Martins (1940), Entra na farra, de Luís de Barros (1941), Carnaval em lá maior, de Ademar Gonzaga (1955), Metido a bacana, de J. B. Tanko (1957).
Em 1945, grava juntamente com Dalva de Oliveira e Os Trovadores, a adaptação de João de Barro para a história infantil Branca de Neve e os sete anões, com canções de Radamés Gnattali.
Em 1952, passa um ano apresentando-se em Portugal.
Em 1953 a Revista do Disco deu-lhe o slogan "Rei do disco". Também ficou conhecido como "O rei da valsa", título dado pelo apresentador Blota Júnior e "O cantor que dispensa adjetivos".
Daí pra frente começou a apresentar-se por todo o Brasil, inclusive através da televisão.
Em 1983, fez a sua última apresentação no espetáculo Allah-lá-ô, de Ricardo Cravo Albin, dedicado ao compositor Antônio Nássara, realizado na Sala Funarte - Sidney Miller.
Carlos Galhardo faleceu com 72 anos e foi sepultado no Cemitério São João Batista.
Ao lado de Francisco AlvesOrlando SilvaVicente Celestino e Sílvio Caldas, formou o quadro dos grandes cantores da era do rádio.
CARLOS COM 6 ANOS DE IDADE VESTIDO DE MARINHEIRO 
CARLOS E FAMILIA





24 de abril de 1913
Aniversario de Nascimento
Faleceu 25/07/85
REI DA VALSA

Fontes:
@wikipédia
@ Raissa Amaral (video)
@ Carla Guagliardi (fotos)

abril 23, 2014

DIA DE SÃO JORGE GUERREIRO

                   
                             
                                    
                                


                                   ÒgúnOgounGuOgouOgun e Oggún.


                                   ORAÇÃO A SÃO JORGE

Chagas abertas, Sagrado Coração todo amor e bondade, o sangue do meu Senhor Jesus Cristo, no corpo meu se derrame hoje e sempre.


 Eu andarei vestido e armado, com as armas de São Jorge.


Para que meus inimigos tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me exerguem e nem pensamentos eles possam ter para me fazerem mal.


Armas de fogo o meu corpo não o alcançarão, facas e lanças se quebrarão sem ao meu corpo chegar, cordas e correntes se arrebentarão sem o meu corpo amarrarem.


Jesus Cristo me proteja e me defenda com o poder de sua Santa e Divina Graça, a Virgem Maria de Nazaré, me cubra com o seu Sagrado e divino manto, me protegendo em todas minhas dores e aflições, e Deus com a sua Divina Misericórdia e grande poder, seja meu defensor, contra as maldades de perseguições dos meus inimigos, e o glorioso São Jorge, em nome de Deus, em nome de Maria de Nazaré, e em nome da falange do Divino Espírito Santo, me estenda o seu escudo e as suas poderosas anulas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, do poder dos meus inimigos carnais e espirituais e de todas sua más influências, e que debaixo das patas de seu fiel ginete, meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós, sem se atreverem a ter um olhar sequer que me possa prejudicar.


 Assim seja com o poder de Deus e de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.


Amém.



PY1ROG - PY1UY - ANIVERSARIANTES DO DIA






PY1ROG - ROGERIO RANGEL COSTA
NITEROI / RJ

PY1UY - JORGE LUIZ SOUZA GRAÇA 
 RJ / RJ

abril 22, 2014

DIA DA AVIAÇÃO DE CAÇA BRASILEIRA

                                       



PU1LIB - PU1MRF - PU1PKT - PU1SSS - PY1MM - PY1ZV - ANIVERSARIANTES DO DIA



PY1MM - NEIF PEIXOTO MACEDO 
 RJ / RJ
PY1ZV - FLAVIO HOELZ 
 PETROPOLIS - RJ 
PU1MRF - MAURO FABRI 
 RJ / RJ 
PU1PKT - MARIA DA PENHA CORREIA TORRES PINHEIRO 
 PETROPOLIS / RJ

PU1LIB LUIZ INACIO BICUDO
RJ / RJ

PU1SSS SANDRO BARCELOS FERNANDES
QUISSAMÃ / RJ


DIA DA FORÇA AEREA BRASILEIRA



O Dia da Força Aérea Brasileira é comemorado não dar 22 

ter Sido de abril POR ESTA atualizado los Opaco o 1 º  Grupo de 


Aviação de Caça realizou ou Maior number of Missões 


enquanto na Segunda Guerra Mundial, in  1945.


 Nesse dar, ou Grupo Chegou a Realizar 11 Missões, envolvendo 


44 decolagens com apenas 22 Pilotos.


 A Primeira Missão Começou como 08:30 O Último Avião 


retornou à base, como 20:45.

DESCOBRIMENTO DO BRASIL




Em 22 de abril de 1500 chegava ao Brasil 13 caravelas portuguesas 

lideradas por Pedro Álvares Cabral. 

A primeira vista, eles acreditavam tratar-se de um grande monte, e 

chamaram-no de Monte Pascoal. 

No dia 26 de abril, foi celebrada a primeira missa no Brasil.

Após deixarem o local em direção à Índia, Cabral, na incerteza se 

a terra descoberta tratava-se de um continente ou de uma 

grande ilha, alterou o nome para Ilha de Vera Cruz. 

Após exploração realizada por outras expedições portuguesas, foi 

descoberto tratar-se realmente de um continente, e novamente 

nome foi alterado. 

A nova terra passou a ser chamada de Terra de Santa Cruz. 

Somente depois da descoberta do pau-brasil, ocorrida no ano de 1511, 

nosso país passou a ser chamado pelo 

nome que conhecemos hoje: BRASIL

@IMAGENS.US

DIVULGAÇÃO GRATUITA - PU1KLE CHARLES NOVA FRIBURGO / RJ

FT-2900 R/E 

HANNOVER 9000 BR 

Charles PU1-KLE

20 de abr (Há 3 dias)





para mim

Toninho por favor me ajude a divulgar.

A)   Tenho para vender rádios Yaesu FT-2900 VHF com potência de 75 Watts novos na caixa por R$ 490,00 cada um em dinheiro.

B)    Tenho também rádios Hannover BR-9000 para 12,11, e 10 metros, novos na caixa, por R$ 590,00 em dinheiro.

Se puder divulgue também no Blog e no Facebook. Desde já, muito obrigado pelas divulgações.

Um abração Toninho.

Obs: Fotos dos dois rádios em anexo.








PU1KLE CHARLES - NOVA FRIBURGO / RJ - QAP 147.270 MHZ

OU POR EMAIL: charlespu1kle@gmail.com

abril 21, 2014

T I R A D E N T E S


Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes (Fazenda do Pombal, batizado em 12 de novembro de 1746 — Rio de Janeiro, 21 de abril de 1792) foi um dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político que atuou no Brasil colonial, mais especificamente nas capitanias de Minas Gerais e Rio de Janeiro.

No Brasil, é reconhecido como mártir da Inconfidência Mineira, patrono cívico do Brasil, patrono também das Polícias Militares dos Estados e herói nacional.


 O dia de sua execução, 21 de abril, é feriado nacional.


 A cidade mineira de Tiradentes, antiga Vila de São José do Rio das Mortes, foi renomeada em sua homenagem.


 Ruínas da sede da Fazenda do Pombal, atualmente no município de Ritápolis.


Neste local nasceu Tiradentes, onde está prevista a construção de um memorial.


Nascido em uma fazenda no distrito de Pombal, próximo ao arraial de Santa Rita do Rio Abaixo, à época território disputado entre as vilas de São João del-Rei e São José do Rio das Mortes, na Minas Gerais. Joaquim José da Silva Xavier era filho do reinol Domingos da Silva Xavier, proprietário rural, e da brasileira Maria Paula da Encarnação Xavier (prima em segundo grau de Antônio Joaquim Pereira de Magalhões), tendo sido o quarto dos nove filhos filhos.


Em 1767, após o falecimento de sua mãe, segue junto a seu pai e irmãos para a sede da Vila de São Antônio; dois anos depois, já com onze anos, morre seu pai.


Com a morte prematura dos pais, logo sua família perde as propriedades por dívidas.


 Não fez estudos regulares e ficou sob a tutela de um primo, que era destinta.


Trabalhou como mascate e minerador, tornou-se sócio de uma botica de assistência à pobreza na ponte do Rosário, em Vila Rica, e se dedicou também às práticas farmacêuticas e ao exercício da profissão de dentista, o que lhe valeu o apelido (alcunha) de Tiradentes, um tanto apreciativa.


Com os conhecimentos que adquirira no trabalho de mineração, tornou-se técnico em reconhecimento de terrenos e na exploração dos seus recursos.


Começou a trabalhar para o governo no reconhecimento e levantamento do sertão sudestino.


Em 1780, alistou-se na tropa da Capitania de Minas Gerais; em 1781, foi nomeado comandante do destacamento dos Dragões na patrulha do "Caminho Novo", ferrovia que servia como rota de escoamento da produção mineradora da capitania mineira ao porto Rio de Janeiro.


Foi a partir desse período que Tiradentes começou a se aproximar de grupos que criticavam a exploração do Brasil pela metrópole, o que ficava evidente quando se confrontava o volume de riquezas tomadas pelos corruptos e a pobreza em que o povo permanecia.


Insatisfeito por não conseguir promoção na carreira militar, tendo alcançando apenas o posto de alferes, patente inicial do oficialato à época, e por ter perdido a função de marechal da patrulha do Caminho Novo, pediu licença da cavalaria em 1787.


Morou por volta de um ano na cidade carioca, período em que idealizou projetos de vulto, como a canalização dos rios Andaraí e Maracanã para a melhoria do abastecimento de água no Rio de Janeiro; porém, não obteve aprovação para a execução das obras. Esse desprezo fez com que aumentasse seu desejo de liberdade para a colônia.


De volta às Minas Gerais, começou a pregar em Vila Rica e arredores, a favor da independência daquela província.


Fez parte de um movimento aliado a integrantes do clero e da elite mineira, como Cláudio Manuel da Costa, antigo secretário de governo, Tomás Antônio Gonzaga, ex-ouvidor da comarca, e Inácio José de Alvarenga Peixoto, minerador.


O movimento ganhou reforço ideológico com a independência das colônias estadunidenses e a formação dos Estados Unidos da América.


Ressalta-se que, à época, oito de cada dez alunos brasileiros em Coimbra eram oriundos das Minas Gerais, o que permitiu à elite regional acesso aos ideais liberais que circulavam na Europa.

PU1JNR - PU1MVS - PY1AMB - ANIVERSARIANTES DO DIA




PU1JNR - JOSE MENDONÇA DOS SANTOS 
 S.FIDELIS - RJ

PU1MVS - MANOEL SILVA 
 CABO FRIO - RJ

PY1AMB - ALDIR MUNIZ BARRETO FILHO 
 RJ/RJ